O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) disse hoje que houve um avanço nas negociações com o Governo, adiantando que o executivo admite a possibilidade de consagrar a categoria de enfermeiro especialista.

A CNESE, comissão constituída pelo SEP e pelo Sindicato dos Enfermeiros da Madeira, reuniu-se hoje com o Governo para negociar a carreira de enfermagem.

Em declarações à agência Lusa, no final da reunião, o presidente do SEP, José Carlos Martins, afirmou que a “questão mais relevante” da reunião foi que o Governo admitiu “a possibilidade da consagrar a categoria de enfermeiro especialista”.

“A CNESE perante isto, e como sempre disse, não tem qualquer oposição, desde que na categoria de enfermeiro especialista se mantenham ou melhorem os saldos salariais actuais”, o que o Governo assumiu na reunião, disse o dirigente sindical.

Segundo José Carlos Martins, na reunião, o Governo não apresentou uma nova versão do projecto diploma.

A CNESE continua a reafirmar que para continuar a negociação de “forma séria” é determinante que o Governo resolva três questões: a justa contagem dos pontos para efeitos de descongelamento das progressões, o pagamento do suplemento remuneratório a todos os enfermeiros especialistas que ainda falta receber e a admissão de 1.500 enfermeiros.

Se estas três reivindicações não forem resolvidas até 11 de Janeiro, dia em que acontecerá uma nova ronda negocial, a CNESE irá avançar com a greve decretada para os dias 22, 23, 24 e 25 de Janeiro, salientou.

Num dos dias realizar-se-á uma greve geral nacional e nos restantes será concretizado um dia de paralisação em cada região de saúde, explicou o presidente do SEP.

 

 

Fonte:dnoticias.pt